Busca de vídeos e jogos:

 

Conheça Battlegrounds, game que ainda não foi lançado e já é 3º mais jogado no Steam

04/08/2017 10:59:40

 

 

 

Game de tiro com tempero de Jogos vorazes ainda está em desenvolvimento e teve pico de 481 mil jogadores simultâneos na principal plataforma de jogos para PC.

 

Existe um novo fenômeno dos games online e ele é "PlayerUnknown s Battlegrounds", ou só "PUBG". O nome é grande, esquisito, mas os resultados são impressionantes. E na segunda-feira (31) ele atingiu outra marca: já é o terceiro game mais jogado na Steam, principal plataforma de jogos para PC, ficando atrás apenas dos gigantes "Dota 2" e "Counter-Strike: Global Offensive", que são da Valve, a dona do serviço.

O notável mesmo, no entanto, é que "Battlegrounds" ainda não foi lançado oficialmente. O jogo está disponível desde março no formato "early access", que concede acesso antecipado a games que ainda estão em desenvolvimento. A versão final deve sair no final de 2017.

 

Os números de Battlegrounds:

 Em menos de 5 meses, registrou um pico de 481 mil jogadores simultâneos na Steam, superando os populares "Fallout 4" (471 mil) e "GTA V" (360 mil)

  • Em 3 dias de vendas, a arrecadação foi de US$ 11 milhões
  • Já são mais de 6 milhões de cópias vendidas, segundo o site de dados SteamSpy
  • De acordo com a consultoria Newzoo, foi o segundo game mais assistido na Twitch em junho com 45,7 milhões de horas, ficando atrás apenas de "League of Legends"

 

Mas que raios é Battlegrounds?

 Já assistiu ou leu "Jogos vorazes"? Então é meio caminho andado. "Battlegrounds" é um game de tiro online e multiplayer em que até 100 jogadores saltam de pára-quedas numa ilha enorme, de 64 km².

Todos começam o jogo apenas com as roupas do corpo – às vezes nem isso, já que elas ocupam espaço no inventário – e devem explorar prédios e outras construções para encontrar armas, equipamentos de defesa e itens de cura. O objetivo é um só: se preparar para o pior e lutar até a morte contra os outros que estão na mesma situação que você. Afinal, vence o último a sobreviver. Morreu? Você tá fora. Pode procurar a próxima partida.

 

Microsoft anunciou na E3 2017 que Battlegrounds será lançado com exclusividade nos consoles para o Xbox One (Foto: Divulgação)

Como o mapa é muito grande, de tempos em tempos a ação vai sendo restringida a áreas cada vez menores. O enfrentamento se torna inevitável, mas as alianças não. Só é permitido jogar em equipe em modos de jogo específicos.

 No resto do tempo, "Battlegrounds" é o puro "cada um por si e Deus contra todos".

 

 De onde vem esse nome?

 "PlayerUnknown" é o apelido de Brendan Greene, um irlandês de 41 anos que não desenvolvia games, mas ficou famoso por criar versões modificadas de seus jogos favoritos, os "mods". Ele chegou a morar no Brasil por alguns anos e em 2013 lançou "Battle royale", modificação do game militar "Arma 2" (e posteriormente de "Arma 3" também) que jogava a galera numa arena e pedia: lutem e sobrevivam.

 
 

Cena de Battle royale , mod criado por Brendan Greene para o game militar Arma 2 (Foto: Divulgação)

Em entrevista ao site de games Glixel, Greene diz que a ideia do "mod" veio do seu cansaço de morrer em jogos como "Counter-Strike" por não ter agilidade no mouse, além de acreditar que competição podia ser algo muito mais complexo do que atirar primeiro que o outro.

 

"A ideia de morrer, renascer, começar de novo, morrer me entedia. Você sabe da onde os inimigos estão vindo. Ele está aqui, está ali, bang bang. Em Battle royale você nunca sabia isso. Você nunca tinha certeza do que iria acontecer. Toda vez você tinha uma história única. Você toda vez tinha uma experiência única, e isso é fundamental", diz Greene.

 "Battle royale" foi um sucesso e, depois disso, o irlandês ajudou na produção de "King of the hill", "mod" de outro game, "H1Z1", inspirado na fórmula do seu. E hoje ele trabalha como diretor de criação do estúdio Bluehole, na Coreia do Sul, que o procurou para bancar o desenvolvimento de um novo jogo do gênero que não fosse um "mod": "Battlegrounds".

 

Respeita os parças

  

Battlegrounds , apesar de proposta competitiva, tem lista de regras muito rígidas (Foto: Divulgação)

 

Apesar da proposta extremamente competitiva, "Battlegrounds" tem uma lista rígida de regras. O game não tolera jogadores que trapaceiam e também proíbe sumariamente qualquer tipo de traição entre membros de uma mesma equipe.

Essa condição gerou um caso notável em julho. Um "streamer" famoso, "Dr Disrespect", matou um colega de time e foi banido do jogo temporariamente. Ele e Greene discutiram no Twitter e o papo acabou com uma sugestão de violência na vida real por parte do famosinho da internet, fato que foi repudiado com letra maiúscula pelo "PlayerUnknown".

 "Quando eu estava na faculdade, tive um desentendimento com meu colega de quarto. E ao invés de conversarmos como homens, ele decidiu ser agressivo, me chutou no peito e enfiou minha cabeça através de uma porta de vidro", diz Greene no seu perfil no Twitter.

  

"Felizmente, não sofro de nenhum trauma por conta dessa experiência. O ponto é tentar explicar o porquê de eu considerar até mesmo a ameaça de violência algo com que não devemos brincar. Por conta do meu caso, eu poderia ter recuperado memórias ruins ou tido um ataque de pânico. Tudo que eu peço é que você considere suas palavras. Elas podem ter efeitos indesejados em quem as estiver lendo".
Fonte: G1


 


Voltar